Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos Eroticos » Cornos » Paraíso das Caraíbas XXX

Paraíso das Caraíbas XXX

Publicado em julho 29, 2019 por HolyGurl

Não costumo escrever ou comentar sobre minha vida particular, mas esta é uma ocasião em que preciso fazer isso, para viver novamente aquela aventura especial e única.

Paraíso das Caraíbas XXX

Eu sou uma mulher bem-sucedida que trabalha na área de publicidade e marketing, casada com um executivo de uma empresa multinacional. Nossos períodos de férias nunca coincidem, então acaba representando a solidão e o tédio.

No entanto, em junho do ano passado, quando entrei em férias, meu marido teve uma reunião internacional da empresa que ele trabalha, em um país caribenho famoso por suas praias, danças e pessoas amigas. Decidi então que o acompanharia durante o período de duração da reunião e ficaria por mais quatro dias.

Ao concordar, recolhemos a papelada necessária e viajamos. O resort onde ficamos, que aliás eu não escolhi, era onde a reunião da empresa iria acontecer, um local muito grande e com todos os tipos de serviços, além de ser considerado um hotel 5 estrelas.

Além disso, estávamos em uma área muito exclusiva do resort, que era voltada somente a adultos.

Meu marido teve a reunião de abertura à noite, então eu escolhi jantar sozinha e aproveitar ao máximo a cama King Size, Jacuzzi e um par de poltronas individuais. Meu marido chegou um tempo depois e fomos descansar.

De manhã cedo, ele se preparou e saiu para suas atividades. Eu, por outro lado, acordei um pouco mais tarde e aproveitei o café da manhã. Reservei um local perto da piscina e da praia e passei algum tempo lendo um livro.

Por volta das onze horas da manhã, os hoteleiros anunciaram aulas de dança e como eu sou loca por dança, decidi ir para mexer minha raba.

O instrutor, nativo de lá, era alto, sarado, muito bonito e simpático e muito gostosooo…

Na verdade, ele era um Deus ébano. Quando ele percebeu que minha dança era bastante boa, ele me convidou para dançar com ele no palco. Nós fizemos isso e recebemos alguns aplausos antes dele voltar a ensinar alguns passos a outros praticantes e aprendizes.

Eu sabia que seu nome era Pedro e aparentemente, não usava roupas íntimas. Ele usava calças muito finas sem ser transparente, então era fácil adivinhar o que estava por baixo e o que não estava.

No final da aula, Pedro se aproximou de mim e me fez perguntas pertinentes para iniciar uma amizade. Eu respondi a cada uma delas até que ele disse que precisava sair, me deu tchau e disse que me veria daqui a pouco.

Fiz alguns exercícios aeróbicos na piscina, almocei e por volta das 4 horas da tarde, Pedro se aproximou, sentou-se e conversamos. Depois de dez minutos, ele me pediu para acompanhá-lo a andar na praia, eu concordei e começamos a caminhada.

A praia era muito agradável com areia branca muito fina. Durante a conversa enquanto estávamos andando, começamos a conversar sobre coisas mais pessoais. Contei a ele sobre minha permanência lá com meu marido explicando sua falta de companhia, mas comentando que ficaria sozinho por quatro dias depois que ele viajasse. O curso que ele escolheu para a

caminhada foi em direção à parte mais deserta da praia; perto do final do resort, havia uma espreguiçadeira.

Tomando minha mão, ele sentou-se e ao mesmo tempo convidou a fazer o mesmo na parte em que ele colocou as pernas. Nós conversamos alegremente até que ele pegou minha mão e se aproximou de mim, me dando um beijo na parte de trás do meu pescoço. Fiquei nervosa e senti um arrepio percorrer meu corpo. Instintivamente me distanciei e ele insistiu e me beijou novamente só que dessa vez, nos lábios.

Eu correspondi e foi gasolina em chamas. Nós nos beijamos apaixonadamente de novo e de novo na boca, no pescoço. Suas mãos percorreram todo o meu corpo e eu desamarrei o topo do maiô.

Ele aprisionou meus seios em suas mãos gigantescas sem parar com os beijos. Nós gememos de prazer e desejo. Seus lábios pousaram em meus seios e os chupava obsessivamente, ao mesmo tempo em que dizia asperamente “Eu sabia que eles eram assim”.

Eu, com um pouco de timidez e nervosismo, queria saber o que Pedro tinha entre as pernas. Com prudência, toquei-o nas calças finas … Fiquei impressionada! Inadvertidamente, ele parou seus beijos e carícias, dizendo que tinha que se apresentar para trabalhar às 6 horas da tarde, então tinha que voltar.

Vesti o biquíni novamente e voltamos, mas não antes de nos dar um beijo de despedida muito profundo e apaixonado. Seu turno terminou às dez da noite no teatro dos espetáculos. Eu chegaria lá naquele momento.

A desvantagem era que eu não sabia o tempo que meu marido iria se desocupar. Quando chegou a hora, eu estava lá esperando por ele, mas apenas para vê-lo. Já era muito tarde e meu marido a qualquer momento iria voltar por isso escolhemos se ver no dia seguinte em aulas de dança.

Uma vez no quarto, me arrumei para meu marido. Eu estava muito quente depois do Pedro. Eu esperei por ele com a intenção de fazer sexo. Ele chegou, tomou banho e foi para a cama. Eu me aproximei dele e ele respondeu que estava muito cansado.

No dia seguinte, como o anterior, meu marido acordou cedo e saiu. Às onze horas, hora das aulas de dança, fui lá. Meu deus ébano já estava presente. Nós cruzamos olhares muito quentes e começamos as aulas.

Mais uma vez ele me convidou para dançar com ele no palco, com a diferença de que, desta vez, era uma dança muito sensual. Muitos movimentos da cintura e outros imitando movimentos sexuais, tão quentes, que a perna dele constantemente entrava entre a minha, acariciando minha buceta com ela, também fomos recompensados com alguns aplausos, embora também com algumas vaias toda vez que fizemos certos movimentos.

Depois da aula, ele queria me levar de mão dada para uma caminhada, algo que eu não concordava, por medo de ser vista por alguém. No mesmo lugar da tarde anterior, paramos e eu deito de costas na espreguiçadeira.

Pedro ficou em cima de mim e começamos a nos beijar loucamente. Nossas mãos inquietas não deixaram espaço intocado. Os beijos, cada vez mais quentes e apaixonados, os gemidos, ficando mais fortes. No entanto, nós não tínhamos protetores sexuais e eu queria que a primeira vez com ele fosse muito especial em um lugar muito especial também.

Conversamos e decidimos deixar o ato sexual para o dia seguinte, já que meu marido não estaria mais no hotel. Eu estava tão molhada que tive que entrar no mar para que a umidade da minha buceta fosse confundida com a umidade da água no maiô.

Voltamos ao Hotel e imediatamente Pedro voltou trabalhar, ficando até a noite no teatro. Tomei banho e descansei por um tempo. No final do show, conversamos e expliquei que meu marido teria que ir ao aeroporto por volta do meio-dia e, por essa razão, eu não iria às aulas de dança, mas eu esperaria por ele no meu quarto às quatro.

Naquela noite, eu novamente me arrumei para o meu marido. O desejo de ter relações sexuais persistiu em mim, mas não ocorreu nada, já que ele chegou cansado novamente

No dia seguinte, junto com meu marido, tomamos café da manhã e voltamos para o quarto para arrumar as coisas. Pouco antes do meio dia, solicitamos transferência para a recepção verificar a sua partida, e organizar esse quarto para mim.

Eu me despedi dele e fui para um sexshop que fica na frente do resort, onde eu comprei protetores sexuais para ficar com o Pedro. Uma vez comprados, voltei para o resort.

Meu marido não estava mais lá e nem pessoas da empresa dele. Eu almocei e fui para o quarto descansar por um tempo e arrumar tudo para estar pronta às quatro. Tomei banho e lavei meu cabelo. Eu o sequei e escovei.

Eu coloquei um roupão que o resort oferece nos quartos. Eu não coloquei nada debaixo dele. Eu pensei como recebê-lo e como se sentir confortável. Aos quatro e alguns minutos, ele bateu na porta, eu estava ansiosa e muito nervosa.

Eu tinha colocado em uma das gavetas de uma das mesas de cabeceira, as camisinhas que eu tinha comprado. Eu abri a porta sem mostrar muito e lá estava o meu Pedro, bonito, forte, alto, legal e brincalhão. Eu o convidei e, assim que fechamos a porta, nos beijamos apaixonadamente.

Ele me pediu para tomar um banho e quando ele terminou, ele se envolveu em uma toalha e saiu do banheiro. Em seguida, ele só de toalha foi em minha direção na poltrona.

Ele ficou na frente do meu silêncio, eu vi o rosto dele e com as minhas mãos eu desfiz a sobreposição da toalha, que representava o tamanho que ele tinha. Quando o vi, não só vi seu tamanho real, mas seu cabelo e sua beleza perfeitos, não podia ser menos que delicioso, comecei a me perguntar se seria capaz de colocar o seu pauzão em minha buceta.

Pedro pegou minhas mãos e me fez levantar; com habilidade, ele tirou meu roupão e nós dois estávamos frente a frente sem roupa. Os beijos e carícias se tornaram mais intensos. Ele me pegou pela cintura e me levou para a cama com delicadeza, eu estava meio cama e não conseguimos parar de ver um ao outro. Foi introduzindo suas mãos entre as minhas pernas e continuamos nos beijando e nos acariciando. As mãos de ambos, não deixavam lugares sem acariciar.

Ele foi até meus seios para beijá-los, chupá-los e acariciá-los; seguindo as carícias em minha barriga e terminando na minha buceta. Isso fez eu sentir algo estranho até então, minha buceta estava totalmente molhada, sentiu a passagem de seus lábios, boca e língua, pegando toda aquela umidade.

Minha cabeça ia de um lugar para outro sentindo todo tipo de sensações deliciosas. Ele subiu de volta na minha cara e continuamos beijando … Aproveitei a oportunidade e peguei o seu pau em minhas mãos e tentei engolir completamente, coisa praticamente impossível já que ele era tão grande e grosso. Mesmo assim, tentei saboreá-lo e percebi que o Pedro gostava muito.

Com facilidade, ele me virou e me deixou de bruços na cama, começando a beijar minhas costas inteiras, alcançando as nádegas, abrindo-as com as mãos e me beijando no ânus. Foi a primeira vez que algum macho fez isso comigo.

Ele repetiu várias vezes enquanto introduzia um dedo na minha buceta. Eu já estava chegando ao orgasmo antes da penetração. Algo desconhecido para mim. Finalmente, ele ficou em cima de mim, procurou o lugar certo e o colocou seu pau cuidadosamente.

Eu o parei antes da introdução, e disse que ele só meteria com camisinha. Então ele abriu as minhas pernas o máximo que pode. Chegou uma hora em que ele começou a me machucar. Ele parou e procuramos a forma que meu interior estava se adaptando ao tamanho e espessura. Ficamos assim por alguns instantes e continuamos.

Seus movimentos, lentos no início, aceleravam cada vez mais. Eu disse a ele que queria montar, e ele se virou sem tirar a camisinha da minha buceta e disse que queria me comer da quatro e assim eu fiz.

Eu não sei o número de vezes que cheguei ao orgasmo. Ali naquela posição, nós dois suamos e gememos de prazer. Pedro teve que sair antes das seis para se apresentar no trabalho. Ficamos na cama por um período de tempo e, quando senti que ele logo teria que sair, comecei a acariciá-lo e beijá-lo em todos os lugares.

Ele reagiu quase imediatamente e transamos novamente com muito desejo e dedicação. Em seguida, vestiu-se e disse que nos veríamos mais tarde no show.

Nós na verdade fomos para a discoteca do resort. Eu consegui bebidas para ambos usando meu privilégio todo inclusivo e nós nos sentamos para conversar em uma mesa um tanto escondida do bar. Ele me convidou para dançar e esse foi o começo de novo. Nós ficamos pouco tempo na discoteca, e fomos para o quarto fuder.

Eu o convenci a dormir comigo nas noites que me restavam. Ele concordou e nós dormimos. Pedro era, de fato, uma fábrica de sêmen e vivia à altura da fama dos habitantes daquele lugar. Ele cumpriu como ninguém.

Então passamos esses dias inesquecíveis no resort e tenho certeza que voltarei novamente no Paraíso das Caraíbas, para fuder loucamente com Pedro.

23 views

Contos relacionados

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 4 + 4 = ?
Contos Eróticos Picantes Com Histórias De Incesto, Traição, Relatos Flagras De Sexo E Muito Mais.

Contos Eróticos o maior portal de contos adultos mais picantes do Brasil. História de conto erótico incesto, gay, contos de traição, irmãs, primas, sogras, cunhadas e muito mais. Simplesmente a casa dos contoseroticos com milhares de pequenas e grandes historinhas de sexo para você ler.

contos eroticos

Aqui qualquer pessoa poderá escrever sua visão, desejo e fetiche sexual nos conte tudo que postaremos aqui. Pessoas que curtem coisas diferentes na hora do sexo, nos relata aqui com toda sinceridade.

Somos um site de contos eroticos e não temos preconceito com ninguém, adoramos ver história de sexo caseiro e entre todos. Quais quer tipo de putaria que tu goste e queira nos contar, pode escrever que faremos de tudo pra ta aqui.

Vou contar aqui uma pequena passagem na minha vida no porno, eu amo sexo anal gosto muito de fuder em cu de novinhas. E foi em um belo dia que fui comprar meus óculos em uma ótica muito conhecida em todo o Brasil. E uma atendente novinha de 19 anos me atendeu, uma morena gostosa do nordeste corpo perfeito e muito simpática.

Conversamos bastante de inicio ela estava agindo normalmente como uma profissional, mais depois de um bom papo e de uma grande compra. Percebi que ela ficou um pouco nervosa, por ser um cara bem mais jovem e com uma boa condição financeira "não rico" mais tranquilo. Aquilo me chamou a atenção, mais fiquei de boa pois ela estava apenas sendo simpática fazendo seu trabalho.

Mais com 30 minutos de papo, ela já estava tremendo e sua voz um pouco tremida e seu olhar denunciava tudo. Então logo joguei um piadinha pra ela e a safada caiu feito uma patinha, meu pau já ficou logo bem duro e fiz questão dela ver o volumão. Ela deu uma olhada e abriu bem os olhos e não disse nada, deu aquele suspiro enorme e voltou a falar comigo.

Fiz o pedido das lentes e ela anotou meu numero, no dia seguinte ela me procurou, perguntando se poderíamos conversar. Já era tarde da noite e eu logo saquei a dela, trocamo uma boa ideia e percebi que estava carente. Então convidei ela para lanchar era bem de tarde mesmo, uma mulata simplesmente mega gostosa da bunda enorme e dos peitos grande. Sem falar do seu rostinho de princesa.

Ela me perguntou com o que eu trabalhava e logo joguei uma boa pra ver a dela, disse que trabalhava com sites de contos eróticos. Logo vi que despertou um certo tesão no olhar dela, pois ela me pediu para contar uma história de sexo picante para ela. Contei uma boa foda que fiz na adolescência com uma mulher mais velha que fiz na escola. Essa morena ficou toda molhadinha com o conto erotico que contei pra ela, rolou um beijo bem gostoso mais nada disso até o momento. Então fui levar ela pra casa dela e chegando perto ela pediu pra eu levar ela pra minha casa, meu pau faltou estourar de tão duro na hora que ela me olhou e disse isso.

contos eróticos

Não pensei 2 vezes fiz o retorno e levei ela pra minha casa, chegando lá não tive tempo nem de desativar o alarme só depois de 5 minutos que desliguei. Pois na garagem mesmo ela pulou em meu colo e começou a esfregar sua buceta quente e molhada em cima do meu pau. E me beijava com tanto tesão que até machucou meus lábios, eu peguei ela no colo e joguei no sofá no minha sala. Tirei seu shortinho curto que estava socado dentro do seu cuzão e na sua bucetona carnuda suculenta. Ela estava de fio dental todo ensopado extremamente molhada que já estava babando de tanto ela se esfregar em mim. Deu uma cheirada naquele bucetão e cai de boca, nunca engoli tanta porra quente de uma novinha assim em toda a minha vida. Um contos erotico de qualidade com essas vagabundas que gosta de fazer sexo em família em melhores contos de incestos reais.

Ela gemia tão alto que fiquei até com medo dos vizinhos chamar a policia pois parecia que ela estava pedindo socorro de tanto tesão. Meu pau já estava dormente de tão duro que estava, chupei muito sua xoxota raspadinha do grelinho perfeito do buraco bem pequeno que coloquei so 2 dedos e quase não entrava. Sua xota fazia tempo que não via uma rola lá dentro, esse contoerotico com certeza e o melhor da minha vida. Quando chegou minha vez que receber o boquete a vadia já foi colocando todo o meu pau dentro da sua garganta. Eu assustei com o tanto ela sabe chupar gostoso como uma profissional de filmes porno, pegou nas minhas bolas e socou todo o pau e babou tudinho.

Contos erótico os melhores do Brasil

Cuspindo em todo o meu pau fazendo aquela cara de puta toda cuspida fazendo ânsia de vomito com todo meu pau dentro da sua boca. Pedindo pra eu bater na cara dela e chamar ela de putinha cachorra, não aguentei e fodi com força a boca dela. Metendo meu pau na sua garganta profunda como se fosse a sua buceta, fiz isso até não aguentar mais e partimos pro 69 o sexo oral ficou por uns 40 minutos. Até que coloquei ela de quatro dei uma chupada no seu cuzinho apertadinho pretinho bem lisinho, cuspi no cu dela e meti meu pau todinho dentro da sua boceta gostosa.

A novinha estava mega melada de tesão toda abertinha e pronta pro sexo, meti com força em sua xota com o dedão sempre dentro do cuzinho dela. Esperando que ela fala-se alguma coisa, mais pelo visto estava com tanto tesão que seu cu começou a pulsar ficar piscando o tempo todo. Eu simplesmente não resistir e meti meu pênis no rabo dela, de inicio ela reclamou mais fui com os dedos na bucetinha enquanto metia no cú dela.

Depois de muito custo a rola entrou no rabinho dela empinado de quatro no meu sofá, o pau foi todinho e essa mulher gritou como nunca. Sendo esfolada no seu rabão perfeito sem nenhuma estria ou celulite, essa morena e perfeita. Uma brasileirinha que fez parte do meu melhor conto erotico da minha vida toda, fodi bastante no cu e na buceta de quatro. Depois coloquei ela pra sentar de frente, puta que pariu a mulher pelada acabou comigo, depois fudeu de costas mostrando aquele rabão com seu cuzinho aberto piscando pra mim enquanto o pau fodia sua xota.

Como não consegui segurar por muito tempo pedi pra ela ficar de joelhos e fiz ela chupar todo o meu pau com o caldo da sua xoxota e do cusinho dela. Ela mamou no pau como se fosse a ultima vez babou tanto e cuspiu tanto no meu cacete que o sofá ficou todo molhado de cuspe. Coloquei ela de pernas abertas e meti novamente em seu rabo até chegar a hora do gozo, quando chegou a hora ela ficou novamente de joelhos e gozei dentro da boca e na cara dela. Ela engolia a porra como se fosse nutella e com a cara de puta chupou o pau e o resto de porra no chão e na sua mão.

© 2019 - Contos Eroticos