Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos Eroticos » Novinhas » Comi minha amiga gostosa da faculdade

Comi minha amiga gostosa da faculdade

Publicado em fevereiro 12, 2020 por HolyGurl

A Kira sentou-se na secção de trás da lição de biologia humana, a rabiscar num caderno, aborrecida com a palestra. Esta foi sua última lição do dia, a hora do dia ela se tornou a mas impaciente. A superior palestra de duas horas na sua agenda continuamente a teve combatendo para permanecer acordada prestar atenção, hoje em dia ela desistiu de reter um dos ensinamentos. Ela optou por tirar o telemóvel, colocando-o Debaixo da secretária. Ela pensou no que queria fazer este término de semana passava pelo Instagram. Ela viu um proclamação para um novo filme de terror que despertou o seu interesse. Ela carregou no botão de moradia depois na emprego da net. Seus olhos se alargaram em terror ela foi recebida por uma página do website pornô que ela tinha esquecido de tampar. Uma miúda de Pila média a chupar com as mamas de fora absolutamente visíveis no ecrã do telemóvel.

Merda. Merda. Merda. Merda. Meu Deus, foda-se. Não. Ela pensou, de forma imediata em amedrontamento.

Ela torceu o pulso rápida, pressionando a tela do telefone para sua coxa para escondê-lo apertando o botão da fechadura. Ela não queria dobrar-se olhar para o classe sentado ao lado dela, porém achou a testa dela a rodar na mesma. Ela esperava que este não tivesse visto , porém este imediata olhou para cima do telefone para olhar para ela. O olhar de choque totalidade na rosto dele que espelhou a dela diz-lhe que este definitivamente tinha. Ela sentiu rosto a permanecer quente, sabia que estava a permanecer vermelha. Ela velozmente quebrou o contato visual com este olhou para a na frente de da sala tal e como se ela fosse uma aluno padrão.

Talvez este pense que foi um proclamação pop-up?’Ela tentou se tranquilizar, tentou inventar desculpa, porém a forma como ela olhou para este foi possívelmente uma desistência morta. A Kira não tinha falado com o classe que se sentava ao lado dela, para além das parcerias obrigatórias para discutir brevemente as ocupações. Ela nem se lembrava do nome do classe.

Brandon? Brian? Alguma coisa com um B…’

Ela não fazia teoria de como enfrentar com esta situação. Ela devia manifestar um tanto? Redigir-lhe um bilhete? Falar com este depois das aulas? Ela sentiu que talvez estivesse a exagerar alguma coisa. Não é de mas! Toda a gente vê pornografia. Ela sentiu-se a dobrar-se com a teoria de a humanidade terem de enfrentar o gênero de repetidamente, ela foi designada a vai sentar ao lado dele o semestre inteiro.

Cruzou os braços sentou-se preguiçosamente na cadeira. Ela também se sentou, olhando-o pela primeira vez. Ela pensava que este era somente um miúdo punk estranho que usava constantemente preto cheirava a perfume barato cigarros, porém após mas uma inspecção, ela achou-o sedutor. Este tinha uma face que podia parecer fria como frieza, uma risco de queixada afiada que conduzia a um cabelo castanho barato. A coisa que a atingiu foi o olhar ardente, sobrancelhas escuras que inclinaram ligeiramente para dentro, sombreando os seus olhos castanhos estreitos. Este olhou para ela a Kira olhou para o lado tal e como se ela não estivesse unicamente a olhar.

O mestre entregou uma folha de trabalho Kira centrou a sua atenção em completá-la. Após qualquer tempo ela terminou, o classe estava a dobrar uma caneta à viravolta do polegar a apanhá-la habilmente. Este costumava fazer isso varias vezes Kira via-o por agastamento. Ela notou o nome dele escrito na missão. Blake, ela estava perto.

“Porque não entramos em grupos discutimos entre vocês o que têm para a rotulagem?”O mestre anunciou. O quarto começou com murmúrios silenciosos ficou mas elevado. A Kira pegou na folha de papel olhou para ela. Nenhum deles falou durante qualquer tempo, somente olhou para as suas missões. A Kira reparou que em vez de Pectoralis Major, o Blake tinha escrito “Mamas” na traço de rotulagem. A Kira riu-se apontou com o lápis.

“Acho que percebeste problema.”Ela virou-se para o olhar nos olhos foi recebida por um sorriso manhoso. Ela percebeu que estava completamente correta sobre temer enfrentá-lo porque sua abaixamento voltou, ela se viu velozmente se afastando torcendo o pescoço sobre seu papel, em vez de sustentar contato visual.

“É jocoso como apontas essa, porém não esta.”Este se moveu para a traço que correspondia ao ‘Orbicularis Oris’, o músculo do lábio, que em vez disso, na escrita rabiscada, adequava’buraco do galo’. O Blake achou isso jocoso riu-se suavemente. A Kira achou-o horroroso porque o porno estava em pausa numa cena de broche isso significava que este viu. Este rodou a caneta à viravolta dos dedos, ela sentiu-o a fazer um buraco no lado da testa dela. Ela rodou a testa achou os olhos dele, guiando a sua sentença.

“É o Oris Orbicularis.”Ela morreu.

“Lotta o está nessa.”Este levantou a carola inclinou-se na cadeira.

“Faz-me desejar meditar noutras palavras divertidas que começam com “O”.”A Kira limitou os olhos a um clarão, a boca dele transformou-se num sorriso certeiro.

“Hmmm. Obsceno?”Este baixou o tom para não ser ouvido do fragor dos estudantes. A Kira engoliu com força apertou o papel entre os dedos.

“Vocal.”

Este sentou-se da sua posição inclinada inclinou-se, este estava somente a centímetros da faceta dela. A profundeza dela fez com que a Kira tivesse de erguer o queixo. Kira congelou olhou entre os olhos, tomando nota do pó de sardas através da relação de seu nariz.

“Orgasmo.”

O hálito dele cheirava a hortelã. O sorriso perverso que virou os cantos de seus lábios cresceu, seus olhos pareciam trilhar seu corpo sem movimentar sua carola. Este arrastou os olhos para cima para se descobrir com os dela enrolou a língua na boca dele, fazendo um lado da sua protrude afiada maxilar momentaneamente. A Kira achou que sabia o que estava a fazer, era tudo para a colher desprevenida.

“Aquilo não são musculos.”Kira respondeu de modo estúpida, tal e como se a boca estivesse em piloto automático. Ela queria – se na testa. Ela nunca poderia falar como uma persona normal ela estava perto de caras bonitos, percebendo que Blake não era exceção frustrou-A.

“Não, Não Estão.” este assegurou-lhe que o seu tom grave vibra no peito dela.

“Que bela saia.”Este acenou com a saia branca de algodão no meio da coxa que ela usava. Kira olhou para este voltou para este.

“Obrigado…”Ela sentiu a mão dele de repente repousar na coxa, do joelho. A Kira saltou para o contacto repentino. Ela logo olhou ao volta da sala para ver todos e cada um dos alunos ocupados trabalhando em grupos, o Mestre fazendo alguma coisa em seu computador. A mão dele estava quente, quase anormalmente. Os dedos dele esfolaram-se guardaram-lhe a perna com ligeireza. Tentando superar o choque inicial, Kira não sabia como mourejar com esta situação. Gritar? -lhe? Não fazer enregelar como um idiota? Ela escolheu fazer o último por pura curiosidade.

“Que músculo é este?”Este inclinou o queixo na outra mão, descansando o cotovelo a mesa. A Kira não acreditava no descomedimento deste gênero de, porém não queria fazer uma cena.

“Uh… Femoris? Ou alguma coisa de forma…”Ela seguiu-a a sua mão subia mas para a coxa. Ela não fazia teoria justificativa, porém achou o estômago a vibrar de excitação. A palma moveu-se ao longo da pele da coxa dela, o polegar enrolou-se sobre a saia puxou-a para cima até chegar ao cabeça da perna dela. A pele sensível provocou arrepios a formar-se por todo o lado a partir de o contacto. Ela sentiu um horripilação na pilar um calor no estômago. Um dos seus longos dedos bateu no interno da coxa dela, perigosamente perto entre as pernas.

” este?”

A Kira sentiu o corpo a vibrar com adrenalina devido à abalo repentina. O pavor a excitação apertaram-lhe a gorgomilos ela sentiu uma inundação de líquido entre as pernas. Ela não conseguia crer no que estava a suceder.

“A-Adductor. Espera, isso é inexacto.”Ela descobriu-se momentaneamente consideração que ela possívelmente estaria chumbando no examinação na próxima semana, sua mão de repente virou-se, cutucando-a entre as pernas sobre suas calcinhas. A mão dela disparou para lhe alcançar o pulso um e outro pararam. O seu olhar para ela parecia mas escuro, quase predatório. 2 dos dedos dele pressionaram directamente o clítoris, ela preocupou-se com as cuecas molhadas. Logo ela preocupou-se com o ocasião de não o estar a impedir. Este esfregou-se num círculo lento ela apertou-lhe o pulso, porém concomitantemente relaxou-lhe as pernas algo.

“Espera, Er-Blake…”O nome dele parecia estranho na boca dela. A Kira descobriu a respiração dela a tremer este levemente atirava a ponta do dedo para cima do clítoris vestido.

“Tudo muito, posso ter silêncio, por obséquio.”O mestre falou elevado, toda a nível silenciou dirigiu a sua atenção para a na frente de.

“Ouviste isto? Silêncio, por obséquio. Blake quase sussurrou, movendo seus dedos para inferior para pressionar a ingresso dela, ainda sobre suas calcinhas, o algodão da extensão da virilha absorvendo o líquido até o momento que, certamente, este poderia senti-lo encharcando através deles. Ela tinha a que este podia pelo sorriso alegre que usava. A palestra começou. Os dedos dele moveram-se para cima para insignificante, logo lentamente ela começou a doer. A tensão nos musculos do núcleo fê-la tremer alguma coisa. Este alternava entre olhar para a na frente de da nível olhar para ela.

Alguma coisa sobre a comoção disto, o transe, o risco, fez com que o que este lhe estava a fazer fosse tão excitante que ela problema suportava. A provocação, dolorosamente lenta com pressão deliberada em todos e cada um dos lugares certos tinha o peito a subir a desabar mas depressa com a respiração. Este olhou para ela por cima do ombro agarrava um dedo na cintura das cuecas dela, sinalizando com o propósito de ela as tirasse da equação. Kira hesitou por poucos segundos de antemão de cuidadosamente silenciosamente colocar seus polegares sob suas calcinhas, lentamente erguer, puxando-os para grave para repousar alguma coisa de seus joelhos. Ela não podia confiar que estava a fazer isto, porém o zumbido na moleira a premência quente entre as pernas dela fizeram com que ela não se importasse com a moralidade disso.

Blake moveu seus dedos de viravolta entre as pernas dela repetidamente eles escorregaram a sua humidade. Este olhou para ela com uma sobrolho Kira quase se sentiu envergonhada pelo quão encharcada ela estava para este. Este olhou para a na frente de da turma. Este deslizou os dedos sobre o clítoris dela várias vezes ela teve de morder a língua para sufocar um vagido. Ela percebeu logo como seria difícil não fazer nenhum fragor, mormente este deslizou 2 dedos nela. Sem resistência, ela estava excessivo molhada para isso, porém os musculos da sua rato tendiam-se à girata dos dedos, a latejar a dobrar-se com a urgência de libertação. Curvou-as perfeitamente, parecendo descobrir justamente onde pressionar.

A Kira mordeu a manga da camisa com força, enfiando-a o maximo provável na boca. Os dedos dele moveram-se tão lentamente, que ela nunca na vida tinha um classe A pregar o dedo a fazer sentir-se tão muito. Geralmente é um bombeamento rápido horroroso que não faz , porém os movimentos vagarosos tinham-na a evoluir tortuosamente. Este os movia para dentro para fora, de quando em quando removendo-os para esfregar em seu clítoris. A Kira contorceu-se vestiu a manga da camisa, descuidando-se de espreitar. Ela sentiu-se a aproximar-se sabia que tinha de o impedir, tinha de o avisar de alguma forma, não conseguia fazer isto numa lição enxurro de pessoas. Ela agarrou – lhe no pulso, porém os dedos voltaram a inclinar-se para aquele lugar a Kira sentiu a pressão no estômago dela. Este olhou para ela, com uma pálpebra pesada antecipou-se. A Kira abanou a testa quis racontar-lhe. Os dedos mexeram-se uma, duas, três vezes, até a Kira sentir a pressão a transbordar rebentar. Suas pernas tremeram com força, se espalharam ela dobrava, sua testa batendo na mesa ela tentava esconder seu rosto o orgasmo a rasgava.

A explosão de líquido que veio de entre as pernas de forma imediata encharcou a mão de Blake, a cadeira sua saia. A Blake viu-a a jorrar como uma poça. Este não parou, o aperto dela apertou-lhe o pulso, porém este continuou a ameigar até o momento que ela não conseguia mourejar com as sensações, os joelhos curvaram-se para dentro as pernas tremeram com tanta força que você pensou que alguém ia ouvir. Ela cavou as unhas no pulso por último este parou, puxando lentamente os dedos da ingressão pulsante dela. A Kira respirou bastante, a tentar descer do orgasmo. A veras instalou-se, ela tinha esguichado nas aulas.

Ela não saiu da posição durante qualquer tempo até ter a respiração controlada. ela levantou a moleira, Blake olhou para ela com a mesma frase chocada de este viu a pornografia no telefone dela. A Kira voltou a olhar para o quarto, absolutamente ninguém tinha reparado neles. Ela agarrou Nas Cuecas ensopadas puxou-as lentamente. Um e outro inseguros sobre o que fazer, Blake removeu o capuz que este tinha segurou-o para ela. A Kira utilizou-a para haurir o que podia, depois sentou-se nela na esperança de auxiliar a secar-lhe a saia impedir que a cadeira pingasse mas no pavimento. Ela sentou-se numa Humidade desconfortável por um tempo, tudo se sentia bastante feliz pela satisfação de um orgasmo. Afinal, a chocalho tocou, Kira esperou que a maioria dos alunos saíssem da lição de antemão de permanecer de pé. O Blake também ficou para trás, à espera que a protuberância nas calças desaparecesse.

“Uh… vede isto.”Kira estranhamente segurou o capuz molhado ensopado para Blake, este olhou para este.

“Kira, achas se bem quero isso de girata agora?”Kira hazily retraiu o capuz estendido optou por colocá-lo no bolso da na frente de de sua bissaco, esperando que não enchesse seus livros. Ela deu por si a guerrear com o que expressar. Ela devia agradecer-lhe? Não, isso é bastante estranho. Ela devia solicitar desculpa? Este parecia notar o desconforto dela ficou de pé. Este era bastante mas elevado do que a Kira pensava a princípio. Este enrolou uma mão à viravolta da cintura dela inclinou-se para inferior, colocando um ósculo rápido na bochecha dela.

“Adeus. Não se esqueça de mundificar o histórico do seu navegador.”

Comi minhas amiga gostosa da faculdade

0 views

Contos relacionados

O professor G e a novinha sedutora

O semestre tinha acabado de se iniciar na Escola Bitencourt, assim que Ana entrou na sala, avistou um homem negro muito alto e sarado, escrevendo seu e-mail no quadro branco. A jovem estava ansiosa...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 5 + 5 = ?
© 2020 - Contos Eroticos